quarta-feira, 26 de março de 2014

World of Speed não reterá desenvolvimento de Project Cars, diz produtor

Em entrevista para o site Eurogamer, Pete Morrish, produtor da Slightly Mad Studios, assegurou que o empenho aplicado na finalização de World of Speed não deve reter ou atrapalhar o desenvolvimento de outro promissor título da companhia: Project Cars.
“Não há cruzamento entre os dois jogos no tocante a forma como eles são financiados”, começou explicando o entrevistado. “Nenhum dinheiro dos fundos destinados para o Project Cars foi desviado para este título [World of Speed]”, complementou ele.
“Na verdade, como esse game tem um financiamento mais tradicional no modelo desenvolvedor/distribuidora, alguns dos aprendizados que tivemos passou para o alicerce do processo de desenvolvimento, sendo ambos os projetos beneficiados”, comentou Morrish.
“Project Cars ainda está em andamento e nós temos uma meta em mente. A maneira que nós estruturamos essas coisas é que estamos abrindo para a comunidade. Não há impacto e não há conflitos acontecendo. Podemos dormir tranquilamente à noite sabendo que fizemos a coisa certa. Nós não chegaremos a lugar nenhum pressionando as pessoas”, finalizou o produtor.
Em relação a monetização e às microtransações de World of Speed, Morrish seguiu a cartilha das companhias que desenvolvem games multiplayer online do estilo free-to-play, ou seja, que o título não exigirá que os seus adeptos gastem dinheiro para vencer e progredir na jogatina — o tão temido “pay-to-win”.
“Nós não estamos permitidos para falar sobre as especificações de monetização, mas podemos revelar a filosofia que sustenta o que estamos fazendo. A forma mais fácil de contar isso é falando para você o que nós não vamos vender — e o que nós não vamos vender é vantagem competitiva“, explicitou o representante da Slightly Mad Studios.
“Nós acreditamos que para ter sucesso em um jogo como serviço é uma questão de tempo, respeitando a comunidade de jogadores e oferecendo transparência, basicamente. É fácil criar um sistema com o qual podemos ‘extrair’ dinheiro das pessoas, mas nós não queremos fazer isso. Nós estamos aqui para construir uma comunidade de fãs e super-fãs que aproveitem nosso game”, finalizou Pete Morrish.

0 comentários:

Postar um comentário