segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Microsoft quer levar “Minecraft” às escolas

O jogo que tem sido um sucesso entre jovens e crianças poderá ajudar aos alunos a aprender nas escolas. É a convicção da gigante tecnológica que comprou o "Minecraft" em 2014 por 2.500 milhões de dólares (2.300 milhões de euros).
A Microsoft está a lançar uma versão do popular jogo "Minecraft" para as escolas, com uma "Education Edition" que pode ajudar professores e alunos a incorporar as novas tecnologias no processo de aprendizagem.

A multinacional americana acredita que o jogo pode ser integrado nos planos de estudo em todo o mundo.

No site que lançou para promover esta iniciativa, a Microsoft refere que o jogo ajuda a ensinar desde a arte à poesia, passando por outras áreas.

O "Minecraft" permite aos jogadores, essencialmente, construir estruturas de vários tipos num espaço limitado, e tem sido um sucesso entre os jovens. Por isso mesmo é que a Microsoft o comprou em 2014, por 2.500 milhões de dólares (2.300 milhões de euros) à Mojang AB.

A companhia prevê que cada estudante pague uma subscrição de 5 dólares (4,6 euros) por ano e está a estudar hipóteses para instituições educativas maiores, segundo o The Wall Street Journal.

Esta não é a primeira vez que os jogos são pensados para serem utilizados nas salas de aula para ensinar os alunos e facilitar a vida aos professores. Já há outros exemplos, como o "Sims" que ajuda a resolver problemas e a colaborar e ou "Angry Birds" útil em questões relacionadas com física.  

O "Minecraft" tem uma comunidade de 100 milhões de jogadores no mundo e a versão para as escolas terá opções para personalizar projectos, seguir o progresso dos alunos e guardar as criações que eles fazem com recurso a contas pessoais.


0 comentários:

Postar um comentário